quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Apenas um minuto!

Em minuto fazemos muitas coisas. E cada um usa o seu minuto como bem entende. Alguns aproveitam-o, outros desperdiçam. Mas, o que realmente se poderia fazer se os noticiários da tv comunicassem que só tem mais UM MINUTO de vida por qualquer causa. O que fazer? Se arrepender das cosias ruins que não fez ou que tinha deixado pra realizar depois? Chorar por não ter dito SIM para o pedido de amor daquela pessoa que você escondia amar? Ficaria revoltado por não ter feito sucesso, por não ter cantado ou dançado pela última vez? E quem não assistia à tv naquele momento nem sabia que em um minuto morreria.
Eu talvez me arrependeria do que não fiz e do que deixei de fazer... Ligaria pro grande amor da minha vida e dirira firme e forte: Eu te amo! Escondi porque fui um estúpido. Pediria perdão aos meus pais (se estivesse em casa) pelos meus erros. Se estivesse em outro lugar, pediria desculpas por ter errado e por ter julgado sem antes conhecer.
Tentaria me lembrar das músicas da Adriana Calcanhoto, Roberto Carlos, Daniela Mercury...Só pra ter a certeza de que eu vivi e me encantei com as letras de suas canções.
Em apenas um minuto não teria muito tempo para fazer tantas coisas que deixei pra depois... Então me arrependeria por não ter tido tempo pra mim mesmo, por não ter sido eu mesmo o tempo todo. Por fingir gostar do que eu odiava.
Sorriria, afinal alguma coisa de bom aconteceu... Eu nasci, beijei na boca, tive amigos, conheci lugares, amei, me apaixonei, realizei algumas poucas conquistas...
È meio clichê aquela frase: Não deixe pra amanhã o que você pode fazer hoje! Mas, é a mais pura verdade. Não sabemos nada nem do ontem que já pessou, seria impossível saber do amanhã. Por isto, neste minuto em que o mundo está prestes a acabar. Faça o que não fez, diga o que não disse. Um minuto depois pode não mais existir!

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Nada mais natural do que a expressão de um amor de verdade...

terça-feira, 9 de novembro de 2010

UMA PROVA DE AMOR!

Na verdade, o que é o amor? Sentimento impossível de mensurar ou descrever, mas que faz qualquer um descobrir que tem um grande afeto pelo outro. Será que já sabemos namorar? Não parece algo tão complicado... Ou pior será que sabemos realmente quando é amor? Tantas perguntas e eu não consigo encontrar muitas respostas...
Mas, o que entendemos por amor? Sabemos que quando estamos apaixonados ficamos "hipnotizados" pelos olhos do outro. Nada mais existe além daquela única e maravilhosa pessoa. As vezes até sentimos um vazio quando não estamos por perto da mesma e queremos andar de mãos dadas e demonstrar carinho diante as outras pessoas... Quando se ama de verdade, o único medo que se sente é de perder aquele alguém que faz suar a mão e bater tão mais forte o coração. Ela não te esconderá de ninguém, pois sempre irá te preferir do lado. Perceberá que ao longo do dia não consegue mais parar de pensar naquela que te faz tão feliz.
Quando a relação torna-se mais íntima, nos supreendemos quando dormimos e acordamos com alguém nos observando ou beijando nossas costas ou nossos ouvidos. Ao acordarmos, outra surpresa. Agora um café na cama com música instrumental. Quando se escolhe viver com outra pessoa, não existe os meus amigos ou seus amigos. Agora, são nossos amigos. Não se deve ter ninguém pela metade. Não dá pra ter agendas ocultas, cansaços seletivos ou atividades que te excluem da programação. Uma vez ouvi minha tia dizer, que no começo é "benzinho, amorzinho, querido..." depois as pessoas tendem a se tornar cirúgicas na relação... Isso definitivamente não é amor. Amor é pra sempre e pra vida inteira. O outro nos faz sentir no céu, e não conseguimos dormir sem ao menos ouvir a voz (pelo menos por telefone) daquele alguém que se tornou muito importante e que te faz sentir-se bem. Vai gostar e querer ouvir sua voz e estranhar quando não ligar, pois não se encomoda quando você liga, mesmo que em demaseio. Pelo contrário, o coração pulsa cada vez mais forte até o término da ligação, pois a única coisa que os separa naquele momento é o espaço.
Amar de verdade... Não sei realmente o que é o amor, talvez eu ainda não saiba namorar ou tenha uma visão romântica demais. Deve ser imaturidade acreditar que tudo isso é tão simples, mas muita gente deixa de fazer e deixa de provar o que é o amor.
Fico feliz por ter a certeza de que o amor existe e não me arrependo de ter dito inúmeras vezes: Eu te amo! Pois pra mim, pode se amar várias vezes, mas um grande amor só acontece uma única vez e bem aventurados são aqueles que vivem felizes para sempre com esse garnde e majestoso amor.